xLab

behavioural research lab

Oportunidades de Investigação no XLAB

Maio 9, 2019

O XLAB está à procura de alunos de licenciatura que queiram beneficiar voluntariamente duma oportunidade para colaborar na investigação deste laboratório.

Assistentes de investigação não são participantes experimentais. Podem realizar algumas tarefas relacionadas com a atividade de investigação do XLAB (e.g., ajudar à logística da sessão experimental, recrutar participantes).

Valoriza-se o gosto pelas ciências sociais. São posições voluntárias que não têm compensação financeira. O compromisso horário é combinado caso a caso, entre o XLAB e o voluntário.

Se está interessado deve contactar a Professora Sandra Maximiano.

 

Women earn more than men in a matrilineal society

Março 1, 2019

Esta é uma das conclusões do artigo “On the Cultural Basis of Gender Differences in Negotiation” dos autores S. Andersen, S. Ertac, U. Gneezy, J. A. List e S. Maximiano, recentemente publicado na revista Experimental Economics. Os autores usam dados de uma experiência “lab in the field” e de uma experiência de campo para estudar a cultura de negociação em sociedades matriarcais e patriarcais, bem como para explorar o impacto que a cultura e a estrutura social têm no comportamento de negociação dos dois géneros. Artigo disponível aqui.

Implementação dinâmica de algoritmos de afectação

Fevereiro 3, 2019

O acesso ao ensino superior público é feito mediante a utilização de um mecanismo de afectação no qual os alunos submetem listas de cursos de ensino superior a um matchmaker, que utiliza um algoritmo para produzir uma afectação de alunos a cursos. Este mecanismo é estático na medida em que os alunos interagem com o matchmaker uma única vez e fazem-no em simultâneo. No artigo “Static versus Dynamic Deferred Acceptance in School Choice: Theory and Experiment“, publicado na revista Games and Economic Behavior, os autores F. Klijn, J. Pais, and M. Vorsatz mostram que os alunos utilizam estratégias que mais os beneficiam quando o processo de afectação é, ao invés de estático, dinâmico. Num processo dinâmico, os alunos percorrem os passos do algoritmo, enviando propostas de admissão aos cursos, que por sua vez respondem com uma aceitação ou uma rejeição. Conclui-se que, neste contexto, processos dinâmicos de afectação produzem soluções mais eficientes e equitativas do que a implementação estática dos algoritmos correspondentes.